Portal do Uíge e da Cultura Kongo

Portal do Uíge e da Cultura Kongo

Página de informação geral da Província do Uíge e da Cultura Kongo


Uanhenga Xitu revela o seu amor por "Manana" em homenagem.

Publicado por Muana Damba activado 4 Septiembre 2011, 07:34am

Etiquetas: #Cultura

 

Uanhenga Xitu ladeado de Arlindo Isabel e Adriano Botelho de Vasconcelos

Fotografia: Eduardo Pedro

 


André Mendes de Carvalho, escritor e nacionalista angolano, recebeu segunda-feira uma merecida homenagem pelos 87 anos de vida e pelo contributo à literatura angolana. Para esta cerimónia, a Editora Mayamba reeditou o livro “ Manana” e fez sair em primeira mão “ Bola com Feitiço”, obra escrita por Uanhenga Xitu, que previa publicá-la por altura do CAN’ 2010, que Angola acolheu. Adriano de Vasconcelos, presidente da mesa da Assembleia Geral da União dos Escritores Angolanos, que presidiu à cerimónia, teceu rasgados elogios à figura do “ kota” Mendes e não deixou de apresentar preocupação por considerar que os ensinamentos do autor de vários clássicos da nossa literatura não estão presentes nos livros da nova geração de escritores, o que se converte numa perda para a literatura angolana. Por isso, pediu à nova geração de escribas para investigarem os escritos do autor de “Kahitu”, tendo em conta as técnicas que usa, o modo como os seus personagens nascem e a forma dramática como desaparecem. Arlindo Isabel, responsável da Editora Mayamba, também se manifestou destacando a sua admiração por Uanhenga Xitu e a honra que era poder editar os seus livros. O editor revelou a insistência de André Mendes de Carvalho ver “Manana” reeditado. Sobre a razão, o autor da obra revelou a predilecção pelo livro dizendo que embora ele não tenha saído tal como idealizou, aquele era sem dúvida o seu “ amor” entre os outros amores que são os outros livros da sua colecção. Uanhenga Xitu agradeceu aos presentes e deixou vários ensinamentos a uma plateia repleta de figuras ligadas à cultura e à literatura em particular. Apesar de se considerar já “cinza”, todos se curvaram à sua sabedoria. Afinal, a nossa tradição ensina: “na boca do mais velho apodrecem os dentes e não as palavras”. 

 

 

                                                                                                          J.A

 

 


 

 

Archivos

Ultimos Posts