Portal do Uíge e da Cultura Kongo

Portal do Uíge e da Cultura Kongo

Página de informação geral da Província do Uíge e da Cultura Kongo


Instituto Superior de Educação tem mais vagas

Publicado por Muana Damba activado 12 Enero 2012, 15:12pm

Etiquetas: #Notícias do Uíge

 

Por António Capitão


Os candidatos frequentaram cursos preparatórios em matárias de História e Português

Fotografia: Eunice Suzana

 


O Instituto Superior de Ciências de Educação (ISCED) do Uíge iniciou o processo de reconfirmação de matrículas para os antigos estudantes da instituição e as inscrições para o acesso ao exame de aptidão dos novos estudantes que pretendem ingressar no ensino universitário.


Emília Ângela, 24 anos, quer fazer o curso de História. Já fez a sua inscrição e aguarda apenas o dia da realização das provas de aptidão.


“Já concorri duas vezes, sem sucesso, a uma vaga na Faculdade de Direito, em Luanda, apesar de ter frequentando, com afinco, cursos preparatórios em matérias de História e Língua Portuguesa”, disse.
Desta vez resolveu vir ao Uíge tentar a sorte. Para conseguir uma boa nota nos exames de admissão, a jovem preparou-se bem. “As leituras passaram a fazer parte do meu dia-a-dia”, diz ela, confiante que vai ingressar no Ensino Superior: “vou conseguir ser estudante universitária, tendo em conta os conhecimentos que adquiri nas disciplinas que fazem parte do teste de aptidão”.


Kiambi Pedro Kama, de 22 anos, disse que recebeu garantias da escola onde estudou sobre a existência de um acordo com o ISCED que pode facilitar a sua inscrição.


“A direcção da escola onde fiz o ensino médio garantiu o envio de cópias das pautas finais ao ISCED para poder confirmar que o aluno concluiu a 12ª classe e facilitar a inscrição aos exames de acesso”, disse Kiambi Pedro, que quer concorrer a uma das vagas disponíveis no curso de Geografia.


O director-geral adjunto do ISCED para os assuntos académicos, Penado António Alberto, informou que há 795 vagas para os 12 cursos leccionados na instituição, para os quais se inscreveram, até agora, mais de mil candidatos.  “O processo está a decorrer conforme a programação e há uma grande adesão de jovens da província e de Luanda, Malange, Zaire e Bengo”, referiu.

Com o ingresso de novos estudantes este ano lectivo, a população estudantil do ISCED do Uíge passa a ser de 4.446 estudantes.


O docente universitário revelou que o número de vagas disponível se deve ao facto de 758 estudantes terem já concluído o quarto ano e estarem agora a preparar os seus trabalhos de fim do curso.


O ISCED dispõe de 12 cursos no período diurno e sete no nocturno. Para os cursos diurnos, existem 40 vagas para cada um, enquanto no período pós-laboral 45 para cada.

Faltam docentes

O director-geral adjunto do ISCED no Uíge referiu que a redução das vagas para novos alunos está relacionada com a falta de docentes. Sublinhou que actualmente a instituição conta com 105 professores, dos quais apenas 50 são efectivos.


Para duplicar ou triplicar o número de vagas no próximo ano académico, o ISCED do Uíge necessita de mais 145 novos docentes.


Salientou que em condições normais, um docente deve suportar apenas 14 horas semanais e não leccionar mais de duas cadeiras durante o ano, mas, disse, com a falta de docentes, os que existem são obrigados a fazer o dobro das horas e alguns têm que assumir mais de cinco disciplinas durante o ano.
O ISCED do Uíge deixou de contratar docentes com o grau de licenciatura, passando apenas a integrar nos seus quadros professores com o nível de mestrado e doutoramento. Cursos de mestrado.


Para o próximo ano, o ISCED prevê abrir cursos de mestrados em Psicologia, Pedagogia, História e Matemática. O processo de legalização dos cursos está neste momento no Ministério do Ensino Superior e Ciência e Tecnologia.


Penado Alberto recordou que, para além da legalização, a condição primordial para a abertura dos cursos passa pela existência de um corpo docente com o grau académico de doutoramento para assegurar a transmissão dos conhecimentos científicos.

Fraca qualidade

Penado Alberto lamentou a fraca qualidade de muitos alunos que terminam o ensino primário devido à falta de professores especializados para a formação primária.


Para melhorar o sistema de ensino e aprendizagem neste nível de formação, o docente sublinhou que o ISCED vai abrir, em 2013, mais dois novos cursos: Actualmente um professor do ensino primário é responsável pela transmissão de conteúdos de língua portuguesa, matemática, geografia, ciências da natureza, história, estudo do meio e outras disciplinas que não fizeram parte do seu ciclo formativo, razão pela qual não são bem transmitidos, deixando os alunos muito débeis nos níveis seguintes.Penado Alberto sublinhou que no curso de formação de professores primários vão ser introduzidas todas as cadeiras que fazem parte do plano curricular deste nível para permitir doá-los de todos os conhecimentos teóricos e práticos.

 

 

                                                                                               J.A

 


Archivos

Ultimos Posts